As dores e delícias da amamentação

Foto: (https://revistaatencao.com.br/semana-de-amamentacao-tem-inicio-nesta-quinta-feira/)

A maternidade é uma maratona sem fim, para cada mãe a experiência é muito particular, afinal como diz Caetano “cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é…”

O fato é que antes de ser mãe, criamos uma expectativa de como será, dos momentos que vamos partilhar, registrar, educar. Só precisamos ter muito cuidado para não haver frustrações em função das expectativas não atendidas devido aos desafios práticos da realidade.

Quando Gustavo (meu filho) nasceu, meu maior desejo era tê-lo em meus braços para amamentá-lo, mas ao mesmo tempo eu me dei conta de que eu não sabia nada à respeito. Eu não fazia ideia de como nem quando eu conseguiria, pois na minha cabeça seria algo natural, automático e não foi bem assim.

Hoje no nosso texto do blog Papos de Carinho trago a vocês as dores e delícias da amamentação para nossa roda de conversa, vamos conferir?

Foto: (http://www.sbp.com.br/imprensa/detalhe/nid/aleitamento-materno-pediatras-alertam-para-o-risco-da-amamentacao-cruzada-na-tv/)

A amamentação é um processo natural do corpo, especialmente no parto normal. Nesse processo, amamentar nas primeiras horas após o parto traz benefícios de recuperação para a mãe, ajudando nas contrações uterinas e diminuindo o risco de hemorragia. Além disso, acelera no processo da perda do peso adquirido na gestação. Para os bebês que mamam, há menos risco de mortalidade infantil e contração doenças.

O desafio mesmo, fica para as mães que tiveram bebês prematuros, via cesariana, especialmente quando o bebê precisa ficar na UTI.
Segundo especialistas, a cesariana não necessariamente atrapalha o processo de amamentação desde que seja estimulado, acerte a “pega do peito” e a mãe consiga superar todos os processos de desconfortos provocados pela cirurgia.

Em alguns casos, os médicos indicam o uso de hormônio sintético para estimular a descida do leite.
Com todos os desafios, o Brasil ainda é líder de amamentação mundial. Segundo pesquisas, a nossa taxa de aleitamento é de 41%, o que representa o dobro de países como Estados Unidos, Reino Unido e China.

Então, como podemos contribuir de forma prática para apoiar as mães de primeira viagem nesse grande desafio? Vamos as dicas!

1 - Esteja comprometida!

Foto: (https://bebe.abril.com.br/amamentacao/amamentacao-e-normal-um-dos-seios-produzir-mais-leite-que-o-outro/)

É preciso disposição e comprometimento com o ato de amamentar!

Para muitas mulheres não será fácil por diversos motivos e só com apoio, conhecimento e muita determinação, tais desafios poderão ser superados nas primeiras semanas de vida do bebê.

Os desafios são muitos: bico invertido, falta de produção de leite, dificuldade da pega correta, dor no ato da amamentação, rachaduras no bico dos seios, empedramento do leite, dores pós parto cesariano… mas mesmo assim quando a mãe está disposta e comprometida em amamentar, as dores e dificuldades, na maioria das vezes, são vencidas pela persistência e determinação.

As mães experientes também podem passar dificuldades em amamentar em um segundo filho, pois cada experiência é única.

Infelizmente, a maioria das mulheres chegam no momento de amamentar sem muita orientação acerca desse assunto que deveria ser tema fundamental no acompanhamento do pré-natal. Esse despreparo e falta de apoio leva muitas mães com plena condição de amamentação ao uso de fórmulas (leite em pó).

2 - Rede de apoio

Foto: (http://escrevalolaescreva.blogspot.com/2011/06/cqc-anti-amamentacao-vai-pra-pqp.html)

As mães costumam buscar muitas informações a respeito do mundo da maternidade antes, durante a gestação e após o parto. Isso é muito bom, pois permite reflexões e as preparam em muitos aspectos. Apesar de todo esse conhecimento literário, nada substitui uma boa rede de apoio.

As mães da família, amigas que são mães, doulas, enfermeiras, médicos, grupos de apoio sobre maternidade e amamentação… busque a sua própria rede de apoio que te acolha e estejam comprometidas ajudar nos desafios da maternidade real.

Existe um grupo muito especial no Facebook que vem ajudando muitas mães no desafio da amamentação, o Matrice - Ação de Apoio a Amamentação e indico também o blog GVA - Grupo Virtual de Amamentação.

A falta de apoio e mal assessoramento de todo um sistema estabelecido é o que influencia muitas mães a desistirem de amamentar mediante as dificuldades e desafios envolvidos nesse processo e, dessa forma, ela reforça a importância que um grupo de apoio representa na vida de muitas mães.

Existem cursos e profissionais especializados na amamentação que podem ajudar as mães ainda na gestação em seu preparo para a amamentação. É possível ainda conseguir apoio e orientação nos postos de saúde ou em bancos de leite.

3 - Instinto Materno

Foto: (http://www.semprematerna.com.br/os-beneficios-da-amamentacao-para-a-saude-bucal-2/)

Buscar informação é muito importante, mas sem dúvida é fundamental que você desenvolva o máximo de conhecimento sobre seu corpo e que estimule o seu instinto materno.

Existem questões que são físicas e que necessitam de preparação, como o fortalecimento dos mamilos para que não venha a rachar e sangrar.

Algumas dicas são valiosas, tais como: 15 minutos de sol nos mamilos para fortalecer a pele que normalmente fica escondida.

Mas sem dúvida, mãe é instinto, então perceba seu corpo, a produção do seu leite, perceba se seu bebê está conseguindo fazer a pega corretamente, se o choro dele representa fome ou desconforto com a fralda ou sono…

Lembre-se que nos primeiros dias você terá o colostro que é um leite mais transparente, mas muito importante para fortalecer a imunidade do seu bebê.

O cansaço das mães nesse primeiro período do pós parto é muito grande, especialmente se o bebê troca o dia pela noite, como ocorre na maior parte das vezes. Por esse motivo, garanta toda uma estrutura de amamentação segura para não colocar seu bebê em risco. Se possível, tenha apoio de outra pessoa nesse momento de amamentação nas primeiras semanas.

Ellis Brito, 26 anos, mãe de João, ela usou uma almofada de amamentação por mais de um ano, o que foi muito importante para o conforto e segurança do bebê, o que ela indica e recomenda para as mães.

Mesmo com todos os desafios, à medida que for conquistando uma rotina mais tranquila, torne esse momento da amamentação um momento de profunda conexão e comunicação com seu bebê. Crie um ambiente com privacidade e que seja confortável para que esse momento seja muito prazeroso e vocês aprenderão juntos a superar os desafios.

4 - Roupas confortáveis

Foto: (http://amaeequesabeblog.blogspot.com/2015/07/inventam-tudo-roupa-para-amamentar.html)

Uma das questões importantes para as mães durante o período de amamentação é o conforto das roupas. É possível encontrar hoje várias lojas especializadas em gestantes e para a fase da amamentação, mas não necessariamente precisam ser roupas especializadas. É possível encontrar em lojas comuns alternativas práticas, econômicas, e confortáveis.

Camisa com botões, decotes em tecidos que tenham elasticidade e roupas transpassadas são muito indicadas independente do tipo de corpo, pois se adaptam bem ao momento da amamentação.
Mesmo com todos os cuidados para garantir conforto e praticidade no momento da amamentação, é importante que essa escolha também valorize a mãe como mulher, fazendo-a se sentir bonita.


É importante ressaltar que mesmo amamentando, a mulher pode usar uma lingerie onde se sinta além de confortável, bonita e sedutora. Hoje existe no mercado lojas especializadas para atender você.

Natália Pereira, responsável pela MAYA, uma loja especializada em lingerie materna disse que: “É muito importante ter um sutiã pensado para atender a amamentação, especialmente para evitar mastite. Por isso nossas alças são largas, as aberturas são amplas e os forros são em algodão. A mulher pode continuar usando o sutiã ou top normal para amamentar, mas uma peça desenhada exclusivamente para isso com certeza trará conforto e praticidade, especialmente nas primeiras semanas.”

5 - Filtrando o que se ouve

Foto: (http://www.igospel.org.br/br/noticia.php?m=*6BC04B4A6A8357DC2A14614EE3A6D1D3D8CD54C7)

Um dos desafios da maternidade é saber filtrar o que se ouve.

É preciso um exercício de paciência e coerência para não comprar ideias que podem te prejudicar em todo processo de adaptação e aprendizagens com seu bebê.

Por esse motivo é tão importante a busca de informações, o suporte de uma boa rede de apoio que lhe passe orientações e possa tirar dúvidas que vão surgindo na convivência com o seu bebê.

Deixe claro com seus familiares o respeito as suas escolhas como mãe e não permita que pessoas que realmente não estejam dispostas a te ajudar na prática, emitam críticas a você como mãe. Isso não será saudável e te deixará insegura.

No momento da amamentação busque privacidade e tranquilidade. Com o passar do tempo você se sentirá segura o suficiente para amamentar onde se sentir à vontade.

Existe muita pressão social sobre amamentar em locais públicos. Não se deixe intimidar por julgamentos, amamente onde e quando você desejar, desde que estejam seguros e com o mínimo de conforto.

Foto: (https://porquenaopenseinisso.com.br/wp-content/uploads/2015/06/beebo-suporte-para-mamadeira-mamadeiras-dar-mamadeira-mamadeira-para-bebes-tipos-de-mamadeira-por-que-nao-pensei-nisso-3.jpg)

Mas, se apesar de todos os esforços, o seu desejo de amamentar não for possível, não se culpe, não se sinta diminuída como mãe. Ame e alimente seu filho com o mesmo amor e carinho com o qual você o amamentaria. O mais importante é garantir que ele esteja alimentado e que, nesse momento, você interaja com ele e o acolha e o acarinhe com o mesmo sentimento que envolve a amamentação.

O amor sempre será o mais importante para o bebê.

Esse foi o nosso texto do blog Papos de Carinho de hoje, mas vamos continuar nossa roda de conversas com sua participação: compartilhe conosco uma foto sua amamentando e as suas experiências e vamos apoiar a outras mamães. Vamos também fazer parte dessa campanha de apoio e incentivo ao aleitamento materno no Brasil, participe!

 

 






Posts relacionados

Como ganhar presentes do seu Chá de Bebê sem sair de casa
Como ganhar presentes do seu Chá de Bebê sem sair de casa
Foto: (<a href="http://www.freepik.com">Designed by Freepik</a>) Final de gestação, a barriga começa a pe...
Ler Mais
Quanto custa o primeiro ano de vida de um bebê?
Quanto custa o primeiro ano de vida de um bebê?
Foto: (https://unsplash.com/photos/MrsbKzRzflo) E então o que era dúvida torna-se certeza: Sim! Vocês estão esperando...
Ler Mais
10 motivos para fazer seu Chá de Bebê Online
10 motivos para fazer seu Chá de Bebê Online
Foto: (https://dribbble.com/shots/2480730-Pregnant-woman-using-iPhone-6-14-photo-mockups) Se você está grávida, está ...
Ler Mais

Deixe um comentário 💕💗

Observe que os comentários precisam ser aprovados antes de serem publicados